TRIBUNAL DE CONTAS-SINDROME DE DOW_ABRIL 2024

 

Início » Ministros do STF indicaram nome de Simone Tebet para o Ministério da Justiça

Ministros do STF indicaram nome de Simone Tebet para o Ministério da Justiça

por Redacao
0 comentário

A sul-mato-grossense ainda não teria sido convidada pelo presidente Lula para assumir a nova Pasta no lugar de Flávio Dino – Foto: Divulgação

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) foram os responsáveis pela indicação ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do nome da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, para ocupar o lugar do ministro da Justiça, Flávio Dino, que vai para a alta Corte no lugar da ministra Rosa Weber, que se aposentou em 30 de setembro deste ano.

A informação foi repassada ontem ao Correio do Estado por interlocutores próximos da ministra sul-mato-grossense, que ainda revelaram que a indicação foi feita durante jantar entre o presidente Lula e os ministros do STF, realizado na semana passada.

Ele teria confidenciado aos ministros que para o lugar de Flávio Dino gostaria que fosse uma mulher, em uma tentativa de arrefecer o desconforto de não indicar uma mulher para a vaga da ministra Rosa Weber, e eles indicaram Simone Tebet, que é advogada e professora do curso de Direito.

No entanto, a troca não será de imediato, pois o atual ministro da Justiça permanecerá à frente da Pasta até ser sabatinado pelo Senado Federal, o que deverá ser feito até o dia 15 de dezembro, de acordo com declaração do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

A atual ministra do Planejamento e Orçamento não assumirá o Ministério da Justiça de “porteira fechada”, pois Lula tem a intenção de dividir a Pasta em Justiça e Segurança Pública, e esta última cuidará especificamente das fronteiras e do combate ao crime organizado, tendo sob seu guarda-chuva a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Desafio

Conforme os interlocutores de Simone Tebet, o presidente Lula ainda não fez o convite oficial para a sul-mato-grossense, porém, ela já teria confidenciado que não sabe se aceitará o novo desafio, afinal, acabou de colocar em ordem o Ministério do Planejamento e Orçamento, montando uma equipe que comunga com os seus preceitos, e não sentiria à vontade em “abandoná-los”.

Entretanto, caso seja um pedido de Lula, e não um convite, a ministra não recusará, pois não tem medo de desafios e acredita que, com trabalho e dedicação, também conseguirá atender às expectativas do presidente da República no novo cargo.

Além disso, por ser advogada e professora de Direito, o Ministério da Justiça seria uma área que Simone Tebet já domina, mesmo assim, não deixa de ser uma missão complexa para a sul-mato-grossense.

Pessoas próximas a ela, no entanto, temem que a ministra perca um pouco de projeção que alcançou nos últimos meses à frente do Planejamento e Orçamento, tanto que levantamento Atlas Intel publicado na semana passada mostra que Simone Tebet (MDB) é a segunda política com maior avaliação positiva no Brasil, chegando a 49%, perdendo apenas para o presidente Lula, que alcançou 50%.

A ex-senadora sul-mato-grossense fica à frente de nomes como o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), que obteve índice de 47%; do governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas (Republicanos), que também teve 47%; do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que conseguiu 45%; e do ex-presidente da República Jair Messias Bolsonaro (PL), que também aparece com 45% de avaliação positiva.

O levantamento Atlas Intel contou com uma amostra de 5.211 respondentes, via Recrutamento Digital Aleatório, entre 17 e 20 deste mês. A margem de erro é de um ponto porcentual, considerando um nível de confiança de 95%.

Procurada pela reportagem do Correio do Estado, a ministra Simone Tebet disse que preferia não comentar essa possibilidade de assumir a vaga de Flávio Dino no Ministério da Justiça porque ainda se trata de uma especulação, porém, ressaltou que, caso seja confirmado o pedido do presidente Lula, “seria um grande desafio”. Fonte: Correio do Estado

Você Pode Gostar

©1993-2023 – Gazeta do Pantanal