Motorhome está entre os veículos com redução na cobrança de IPVA em MS

Para ajudar os contribuintes, o governo do Estado também incluiu os motorhome (casa motorizada) entre os veículos que terão redução na cobrança do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) para o ano que vem, com a diminuição da alíquota de 3,0 % para 1,5%.

Desta forma estes veículos entram na mesma alíquota (1,5%) que será cobrada aos caminhões, ônibus e micro-ônibus do transporte coletivo, que também terão redução na cobrança do imposto a partir de 2022. O decreto que trata da inclusão deste grupo foi publicado na sexta-feira (12), no Diário Oficial do Estado.

De acordo com os dados da Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda), esta redução de 50% na cobrança do IPVA para motorhome significa uma renúncia estimada de R$ 43.841,00 de arrecadação ao governo do Estado, em mais uma medida em favor da população.

Maurício Heling, proprietário da MH Trailers, destacou que a redução de imposto para estes veículos é uma boa notícia para quem trabalha no setor, já que se trata de mais um incentivo na compra de motorhome no Estado. “Com certeza ajuda para quem comercializa, pois com imposto menor, reduz os custos de quem tem um motorhome. A procura por eles aumentou durante a pandemia e deve crescer ainda mais”.

Redução do imposto

O governador Reinaldo Azambuja anunciou na última terça-feira (09) a redução da alíquota e ampliação da isenção do IPVA, em Mato Grosso do Sul. A intenção é contribuir com a população que enfrenta um período de alta de inflação no País, além de ser uma forma de ajudar a retomada das atividades e economia estadual.

Para isto o governador vai abrir mão de arrecadação estimada de 178,5 milhões com as mudanças no imposto. Vai se ampliar, por exemplo, a isenção do IPVA chegando aos veículos com mais de 15 anos de fabricação, assim como 793 ônibus e vans escolares, além dos 2.730 automóveis de bares, restaurantes e empresas do segmento turismo.

Também haverá redução de alíquota de 3,5% para 3% aos carros, assim como aos caminhões, ônibus e motorhome que passam a cobrar 1,5%. “É um ano difícil para todos, para o assalariado, o trabalhador, a trabalhadora. A inflação corrói o salário, aumenta o preço dos itens de consumo e diminui o poder de compra. Quando você abre mão de R$ 178 milhões que sairiam do bolso do contribuinte, você está ajudando também todos os setores que pagam IPVA”, descreveu o governador.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com