Médico explica que sono tem várias fases, um mais superficial e um mais profundo

“O número de horas de sono não é um padrão fixo para todos, é uma questão de como você acorda no outro dia”, diz especialista  

 

Nada como relaxar depois de um dia intenso no serviço, mas já teve dificuldade para dormir? Não consegue desligar ou não ficar pensando nos problemas de um dia intenso no trabalho ao ir para cama?

Muitos dos distúrbios do sono, como a insônia, têm origem em nossos hábitos. Para falar mais sobre este assunto o Dr. Leonardo Higa Nakao, especialista na medicina do sono e otorrinolaringologista de Campo Grande, explica como dormir bem é necessário para nossa vida.  Confira!

Dormir bem é dormir 8 horas por dia?  

Isso gera muita controvérsia. Dormir bem não é questão do número de horas por dia. Tem gente que precisa de 8 horas de sono, outras menos. Tem também os que precisam de mais tempo para dormir, 9, 10 horas. Tudo depende de como a pessoa acorda e como ela se sente bem no dia seguinte.

O número de horas não é um padrão fixo para todos, é uma questão de como você acorda no outro dia.

Variação fisiológica de acordo com a idade 

Existe, sim, uma variação no número de horas dormidas conforme a faixa etária. Há essa variação ao longo da vida do ser humano.

O recém-nascido, por exemplo, vai dormir muito mais, de 13 a 15 horas durante o dia. Na medida em que esse bebê vai crescendo começa a dormir um pouco menos, de 12 a 13 horas.

O adolescente fica muito próximo ao adulto, dormindo por volta de 7 a 9 horas por dia. Já o idoso não necessita de tantas horas, então ele acaba dormindo de 6 até 8 horas ao dia.

Qual a importância de dormir bem? 

É essencial descansar e recuperar a energia (física e mental) para os dias seguintes. Quando dormimos nossa atividade muscular tende diminuir em relação ao período de alerta, mas o cérebro também precisa descansar.

Em curto prazo dormir bem é uma medida de descanso, tanto do ponto de vista físico como mental. Se isso não for seguido pode acarretar problemas.

Para crianças, por exemplo, o sono é importante por conta do hormônio de crescimento, para que ela tenha um crescimento saudável, mas não é somente isso. Durante o sono, se a pessoa não dorme de forma adequada ela pode acordar irritada. Isso mexe com nosso cognitivo e emocional.

Na adolescência isso pode afetar o aprendizado, a concentração e a memória. No adulto atrapalha na concentração, memória, inter-relação entre as pessoas. A sonolência pode causar também outros fatores, como um acidente de trânsito e dificuldade de atenção no trabalho.

Tipos de sono 

O sono tem várias fases, um mais superficial e um mais profundo.

Sono superficial – É aquele início, em que se dá apenas alguns cochilos e vai aprofundando o sono. O cérebro vai mudando a atividade neurológica e relaxando o músculo.

Sono profundo (sono REM) – É o sono onde relaxamos, temos o movimento rápido dos olhos, sonhamos e descansamos. É a fase do sono mais importante, o sono reparador.

Distúrbios do sono 

– Insônia

– Apneia do sono

– Bruxismo

– Sonambulismo

– Pessoas que falam enquanto dormem

– Terror noturno

Por conta de alguns distúrbios o individuo, muitas vezes, não consegue atingir a forma mais profunda do sono ou não consegue ter a quantia adequada do sono REM para que ele possa descansar e, ao acordar, terá a sensação de que não dormiu direito.

Algumas pessoas que não dormem de forma adequada acabam produzindo mais cortisol (hormônio do estresse), levando a ter mais estresse. A depressão e ansiedade podem também ter essa correlação.

Como detectar um distúrbio? 

Por meio de histórico clínico, exames físicos, além de direcionar o paciente para um exame do sono, a polissonografia, onde, por meio de monitores, ele é monitorado, podendo ser feito em um ambiente hospitalar ou domiciliar.

Feita a polissonografia, um diagnóstico preciso será feito e, posteriormente, o paciente é encaminhado para tratamento.

Importante 

O paciente, as pessoas, precisam saber que o momento de dormir é a hora que vão relaxar. Não pode ficar pensando nos problemas do dia a dia. Precisamos deixar tudo de lado, senão pode levar a um quadro de insônia, de acordar várias vezes durante a noite, checar várias vezes se está na hora de acordar ou se o despertador tocou ou não.

Dicas

Então, sempre oriento o paciente que no momento de dormir é importante:

– O quarto, se possível for, ter um ambiente arejado

– Iluminação adequada

– Temperatura boa

– No momento de dormir, não pensar em problemas

– Evitar ligar a televisão e mexer no celular até duas horas antes de dormir, pois iluminação é informação para o cérebro ficar em alerta

– Evitar comer muito à noite

– Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas

– Preferir fazer atividades físicas mais cedo, não muito próximo ao horário de dormir

– Evitar substâncias estimulantes à noite, como cafeína, tereré e energético

– Ter uma qualidade de vida boa, como uma boa alimentação, uma rotina de atividades físicas e equilíbrio emocional

– Buscar ajuda médica quando necessário

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com