Reajuste de 10% vai beneficiar 30 mil trabalhadores em farmácias de MS

Cerca de 30 mil trabalhadores em farmácias terão os salários reajustados em 10%. O aumento faz parte da Convenção Coletiva que acabou de ser fechada pelo SINPRAFARMS (Sindicato dos Oficiais Práticos e Funcionários de Farmácia e Drogarias do Estado de Mato Grosso do Sul).

A data-base da categoria é o mês de julho. O índice de reajuste tem como base o INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor. O índice acumulado que serviu de referência para o reajuste foi de 8,57%. O aumento salarial foi definido em assembleia realizada com a categoria na sede do SINPRAFARMS no dia 23 de Agosto.

O piso da categoria para a maioria das funções passa de R$ 1.429,00 para R$ 1.572,00 – Foto: Reprodução

O presidente do SINPRAFARMS, Heitor Scarpellini Urunaga, explica que o reajuste de 10% repõe totalmente as perdas com a inflação e ainda traz ganho real para a categoria. “O reajuste será pago na folha de agosto que os funcionários recebem no início de setembro e vai computar também o valor retroativo a julho”, diz Heitor.

Com o aumento, o piso da categoria para a maioria das funções passa de R$ 1.429,00 para R$ 1.572,00.  “Caso o trabalhador e trabalhadora não recebam o que foi acordado com o empregador, pedimos que entrem em contato com o Sindicato e façam a denúncia para valer o seu direito. Estamos preparados para atender as demandas”, afirma Heitor.

Os trabalhadores filiados recebem uma cópia da negociação salarial por e-mail. Além do reajuste, foram mantidos todos os benefícios conquistados pelo Sindicato ao longo dos últimos anos. “Temos muita preocupação com a qualidade de vida da categoria, por isso são cerca de 70 cláusulas que protegem e beneficiam os trabalhadores. Entre as cláusulas, estão a redução no desconto do vale-transporte, estabilidade no retorno de férias, adicionais, dispensas remuneradas, bonificação de aposentadoria, homologação obrigatório no sindicato”, explica o presidente do SINPRAFARMS.

O presidente do Sindicato afirma também que a negociação é uma grande vitória para esta importante categoria que foi ainda mais exigida depois do início da pandemia de coronavírus. “A pandemia exigiu ainda mais esforço dos trabalhadores em farmácias já que o setor foi muito procurado pela população preocupada com a disseminação do coronavírus”, comenta Heitor.

Dados comprovam o crescimento do mercado farmacêutico durante a pandemia. Em 2020, o comércio varejista farmacêutico apresentou aumento de 15,6% no faturamento em comparação a 2019, segundo dados da IQVIA, que faz a auditoria do setor. O valor faturado foi de quase R$ 140 bilhões em todo o Brasil.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com