Maioria dos mortos indígenas por covid-19 em MS são da etnia Terena

Desde o começo da pandemia, 99 indígenas morreram em Mato Grosso do Sul devido ao coronavírus. Assim, o estado é o terceiro do país com maior número de vítimas fatais da doença.

Índigenas Terena no Distrito de Taunay, umas das regiões afetadas pela covid-19 em MS – Foto: Eric Marky/Conselho Terena

De acordo com dados da Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), 38 vítimas eram homens, 20 eram mulheres e 41 constam como sem identificação. Além disto, a etnia Terena é a terceira maior afetada do Brasil. Até esta segunda-feira (11), foram confirmados 57 óbitos nesta etnia.

Outras etnias registradas no Estado são Guarani Kaiwoá com duas mortes e Camba, com um óbito. Assim, 39 vítimas não tiveram a própria origem étnica registrada.

Os dados levantados pelo Apib são um conjunto de informações da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) e do Comitê Nacional de Vida e Memória Indígena. Entretanto, a última atualização dos dados da Sesai foi realizada em 8 de janeiro, quando marcavam 76 mortes de indígenas no MS.

Em relação aos contaminados do Estado, a Secretaria aponta que 3.736 indígenas já foram infectados. Com informações do Midiamax

 

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com