Com a chegada do período de chuva, SES orienta sobre cuidados com a Dengue

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) reforça o alerta à população para os cuidados básicos para evitar a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya, principalmente durante o verão, quando os períodos das chuvas são mais frequentes em Mato Grosso do Sul. A melhor forma de prevenção é eliminando água armazenada em diversos tipos de recipientes e plantas que podem se tornar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti.

Apesar do calor nesta época do ano – quando os mosquitos são mais ativos -, a SES orienta o uso de roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia e que proporcionem alguma proteção às picadas. É uma das medidas que podem ser adotadas, principalmente durante surtos. Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo, sendo recomendado o uso também nas crianças. Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia, como bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos.

A melhor forma de prevenção é eliminando água armazenada em diversos tipos de recipientes e plantas – Foto: Divulgação

Para o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, a população não deve descuidar do Aedes aegypti. “É preciso lembrar que a Dengue tem feito vítimas em nosso Estado, por isso a importância de um cuidado maior. A comunidade deve estar atenta porque 80% dos reservatórios com proliferação estão nas casas das pessoas”.

Durante o período de pandemia a SES, por meio da Diretoria-Geral de Vigilância em Saúde, auxiliou os 79 municípios no combate à Dengue, Zika e Chikungunya, com entregas de equipamento, envio de larvicidas e a inauguração da Biofábrica.

Para 2021 estão programadas diversas ações de combate; até o final de janeiro, por exemplo, a SES vai entregar novos materiais gráficos de combate à Dengue para orientar os profissionais que iniciam os trabalhos junto às novas administrações municipais. O ano de 2020 fechou com 72.751 casos a menos de Dengue em relação a 2019, que registrou 85.643 casos. A redução foi de 15% de um ano para o outro.

Sintomas         

Os principais sintomas da Dengue são: febre alta, superior a 38,5ºC; dores musculares intensas; dor ao movimentar os olhos; mal-estar; falta de apetite; dor de cabeça; manchas vermelhas no corpo. Em caso de suspeita é fundamental procurar um profissional de saúde para o correto diagnóstico.

A assistência em saúde é feita para aliviar os sintomas. Entre as formas de tratamento são recomendados fazer repouso, ingerir bastante líquido (água) e não tomar medicamentos por conta própria.

A hidratação pode ser por via oral (ingestão de líquidos pela boca) ou por via intravenosa (com uso de soro, por exemplo). O tratamento é feito de forma sintomática, sempre de acordo com avaliação do profissional de saúde, conforme cada caso.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com