PF deflagra operação para apurar origens das queimadas no Pantanal

Operação Matáá da Polícia Federal investiga crimes ambientais na região do pantanal e conseguiu identificar a origem e a evolução dos focos de incêndio. Deflagrada na manhã desta segunda-feira, 14, a PF cumpre 10 mandados de busca e apreensão em Campo Grande e Corumbá.

Por meio de imagens de satélites e sobrevoo das áreas afetadas foi possível chegar aos suspeitos. De acordo com a nota da operação, o dano ambiental supera mais de 25 mil hectares, atingindo Áreas de preservação Permanentes e os limites do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense e da Serra do Amolar.

PF deflagra Operação Matáá sobre queimadas no Pantanal – Foto: Divulgação

Estavam envolvidos mais de 31 agentes para realizar perícia nas áreas afetadas e para colher depoimentos dos envolvidos. As ordens foram emitidas pela 1ª vara federal de Corumbá.

Ainda segundo a nota, os investigados responderão pelos crimes de dano a floresta de preservação permanente, dano direto e indireto a Unidade de Conservação, incêndio e poluição. As penas somadas podem ultrapassar 15 anos de prisão.

A operação foi batizada com o nome de Matáá, em alusão aos índios Guató que vivem nas proximidades das áreas atingidas. Matáá no idioma guató significa ‘fogo’. Com informações do Correio do Estado

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com