Convênio garante mais R$ 1,351 milhão para ações de combate a incêndios em MS

O Ministério do Desenvolvimento Regional vai repassar mais R$ 1,351 milhão a Mato Grosso do Sul para custear a compra de equipamentos de segurança e outros implementos necessários às ações de combate aos incêndios. Os recursos integram o 2º Plano de Trabalho elaborado pela Defesa Civil do Estado e complementam a verba anterior já repassada pelo governo federal, de R$ 3,8 milhões, que estão sendo aplicados no custeio das ações de combate aos incêndios no Pantanal e no Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari.

Mais de 340 pessoas estão trabalhando para debelar as chamas – Foto: Divulgação

“Com esse recurso extra vamos comprar mais equipamentos (EPIs) de segurança para os bombeiros e brigadistas, também fazer a contratação de 21 brigadistas, custear alimentação e combustível para as equipes. É uma ajuda extremamente importante tendo em vista que os trabalhos continuam tanto no Pantanal quanto do parque do Taquari e teremos semanas críticas pela frente, com muito calor e sem possibilidade de chuvas”, disse o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck.

O anúncio da liberação dos recursos foi feito durante a apresentação dos resultados dos trabalhos de combate aos incêndios em live transmitida pelo Facebook do Governo do Estado, às 11h30 desta sexta-feira (25). Mais de 340 pessoas estão trabalhando para debelar as chamas em três principais regiões do Estado, mas o sinal de alerta contínuo devido às condições propícias para novos incêndios.

Com o 1º Plano de Trabalho apresentado ao governo federal, Mato Grosso do Sul recebeu R$ 3,8 milhões do Ministério de Desenvolvimento Regional para ampliar as ações de combate aos incêndios florestais que atingem os biomas Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica. Os recursos foram liberados no dia 15 de setembro, durante agenda do ministro Rogério Marinho com o governador Reinaldo Azambuja, em Campo Grande.

O apoio financeiro possibilitou que o trabalho, que já vinha sendo realizado há mais de 90 dias no Pantanal, fosse estendido aos biomas da Mata Atlântica e do Cerrado, em especial ao Parque Estadual das Nascentes do Taquari, no município de Alcinópolis, que enfrenta situação crítica e já teve 50% de sua área consumida pelo fogo.

A força-tarefa de combate ao fogo é monitorada pelo Imasul (Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). No Pantanal, o trabalho de combate às chamas é feito por brigadistas do Ibama/Prevfogo e militares do Corpo de Bombeiros (Mato Grosso do Sul e do Paraná), além de militares da Marinha.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com