Festa em homenagem a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro reúne católicos na Aldeia Cachoeirinha

A comunidade católica da aldeia cachoeirinha no município de Miranda realizou a novena e posteriormente a festa com missa em homenagem ao dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O evento aconteceu no último dia, 27 de junho com a presença do pároco da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, e de centenas de famílias católicas da aldeia Cachoeirinha, uma das maiores reservas indígenas do município de Miranda.

História de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

O culto ao ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro tem uma história que conta com um período de esquecimento e de restauração, na qual os Missionários Redentoristas tiveram um papel determinante.

A comunidade realizou a novena e posteriormente a festa com missa em homenagem ao dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Foto: Divulgação

Foi no dia 26 de abril de 1866, numa procissão comovente, que o ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi entronizado na igreja de Santo Afonso e pode então ser novamente venerado publicamente. Papa Pio IX ao entregar o quadro aos Missionários Redentoristas pediu: “Façam-na conhecida no mundo inteiro”.

A história do ícone envolve um roubo, uma tormenta em alto mar, uma mensagem de Nossa Senhora a uma criança, tempos de veneração, de esquecimento e uma guerra até chegar às mãos da Congregação do Santíssimo Redentor. O quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é um ícone bizantino antigo que representa a Virgem da Paixão como o Menino Jesus nos braços. Essa imagem mariana foi pintada para animar a esperança e a oração dos cristãos, e sua profunda mensagem espiritual transparece em sua beleza artística.

Ele é uma pintura em madeira, com 54 centímetros de altura por 41,5 de largura. Atualmente, o quadro original encontra-se na Igreja de Santo Afonso, em Roma. É considerado um ícone mariano com rico simbolismo de formas e cores.

Na atualidade, uma marca dessa devoção são as Novenas Perpétuas realizadas em todas as comunidades redentoristas e que tiveram o seu início em 1922, no Missouri, Estados Unidos.

A mensagem do ícone

As festividades em homenagem a Santa Católica já é uma tradição na comunidade indígena de Cachoeirinha.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com