Decreto torna obrigatório o uso de máscaras em Bonito

Diante do primeiro caso positivo de Covid-19 em Bonito, confirmado nesta quinta-feira (7), a Prefeitura Municipal, com apoio do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus, decidiu estreitar as medidas de segurança na cidade. Decreto, que entra em vigor nesta segunda-feira (11), determina a obrigatoriedade de máscaras para todos os munícipes e demais visitantes enquanto circularem pelas vias públicas e o toque de recolher a partir das 20 horas.

Segundo o decreto Nº109/2020, o toque de recolher fica determinado entre as 20h e 5 horas, com exceção do sistema delivery, que poderá entregar até às 22 horas, desde que identificados o entregadores, por meio de crachá contendo foto, nome completo e empresa.

O documento também prevê multa para quem divulgar ou compartilhar fake news (notícia falsa) sobre o coronavírus no município e destaca a proibição de aglomeração de pessoas em bares e conveniências. Conforme o novo decreto, esses locais podem atender exclusivamente no sistema pegue/leve ou delivery.

Também fica proibida a aglomeração de pessoas em logradouros públicos, tais como praças e calçadas – incluindo da própria residência – para qualquer fim, seja ele roda de conversa, consumo de bebidas – destaque para o tereré – ou uso de narguilé e semelhantes.


Decreto torna obrigatório uso de mascaras a partir de segunda-feira – Foto: Reprodução

As demais determinações descritas nos decretos anteriores, como fechamento de locais públicos de prática esportiva, como Centro de Múltiplo Uso, estádio e ginásio de esportes, danceterias, boates, pubs, tabacarias e congêneres, hotéis, pousadas, albergues, casas de hospedagem cadastradas nas plataformas digitais e todos os atrativos públicos e privados, permanecem em vigor.

As agências e operadoras de Turismo, academias e centros religiosos, assim como o comércio, continuam abertos, desde que sigam as orientações previstas no Decreto Nº109/2020. O documento substitui o que decreto Nº 098/2020, publicado no dia 29 de abril e tem validade até 20 de maio.

Segundo o prefeito, as medidas foram pensadas de forma a impactar o mínimo possível a economia da cidade, que já está bastante abalada devido ao fechamento do turismo. “Julgamos que ainda não é o caso de fechar o comércio novamente, pois sabemos o quanto isso afeta o empresariado. Vamos tentar manter a situação sobre controle, prezando pelas medidas de segurança, inclusive o uso de máscaras, que agora é obrigatório para todos”.

Pesqueiros

Durante a reunião também foi debatida a abertura dos pesqueiros do Distrito Águas do Miranda e da zona rural do município. Conforme a solicitação de alguns representantes, os locais estão passando por uma grave crise financeira, uma vez que estão fechados há quase seis meses, já que a pandemia do coronavírus chegou a região poucos dias após o fim da piracema.

O Comitê foi sensível ao pedido, mas julgou que devido a confirmação do primeiro caso no município, não seria seguro afrouxar as medidas de segurança neste momento, porém se comprometeram a discutir o assunto novamente, assim que a situação se regularizar. Com informações da assessoria de imprensa

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com