Prefeito atualiza Decreto e comércio passa a atender com restrições em decorrência do Covid-19

O prefeito de Miranda, Edson Moraes, publicou Decreto na tarde desta quarta-feira (01/04),  permitindo a volta do funcionamento, sem aglomerações, dos estabelecimentos comerciais essenciais para a população, durante o período de afastamento social provocado pelo novo coronavírus.

A reabertura do comércio na cidade segue o posicionamento dos demais municípios do Estado, e atende aos anseios de empresários  para que não haja maiores prejuízos ao comércio local.

No entanto, o comerciante deve ficar atento ao que estabelece o decreto, que determina que o comércio poderá retomar as atividades de forma facultativa para atendimento ao público, ou seja:  recebimento ou pagamento e entrega de mercadorias. O Decreto estabelece ainda, que continua proibido o acesso de consumidores ao interior dos estabelecimentos comerciais.

O decreto permite a volta do funcionamento sem aglomerações, dos estabelecimentos comerciais – Foto: Reprodução

Além disso, os estabelecimentos só podem trabalhar com meia porta aberta e a limitação é de uma porta por estabelecimento, de preferencia oferecendo álcool em gel e verificando a distancia solicitada pelas autoridades de saúde, entre um consumidor e outro.

Os bares, restaurantes, lanchonetes e afins deverão obrigatoriamente adotar medidas consubstanciadas em manter espaçamento de 1,5 metros (um metro e meio) entre mesas, nem que para isso tenha que adequar o espaço e o ambiente para o atendimento ao público.

Os comerciantes e empresários que optarem por reabrir seus estabelecimentos, respeitando as restrições, terão que respeitar também os horários determinados; abertura das 8:00hs às 16:00 hs. Lembrando que essa determinação não se aplica aos serviços essenciais.

Comerciantes e empresários também terão que continuar respeitando o toque de recolher que é das 22:00hs às 04:00hs

Continua vetado locais de execução de  eventos, exposições, igrejas, encontros religiosos, casas noturnas e parques de diversão.

A fiscalização quanto ao cumprimento das medidas estabelecidas no decreto estarão a cargo dos órgãos de segurança pública federal, estadual e municipal. Com informações da Assessoria de Imprensa

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com