Mostra de Arte Digital no MIS apresenta convergência entre arte e tecnologia

 O Museu da Imagem e do Som (MIS), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), abre nesta terça-feira (3.12) às 19 horas, a 2ª edição da Mostra de Arte Digital – MADi. O objetivo é proporcionar difusão de conhecimentos e fomento aos diálogos artísticos e culturais entre o ambiente acadêmico e a comunidade.

A MADi: Mostra de Arte Digital – 2ª edição está inserida neste cenário da Arte & Tecnologia e apresenta proposições artísticas inseridas nas linguagens de Realidade Aumentada, Realidade Virtual, Instalação Artística Interativa, Videoarte, Lambes Interativos e Fotografia Sonora, uma coletânea de trabalhos produzidos por acadêmicas e acadêmicos de Graduação em Artes Visuais/FAALC/UFMS no decorrer do ano de 2019.

Na trajetória do processo de produção das obras apresentadas, além do seu envolvimento com as tecnologias contemporâneas, a arte é compreendida como um meio possível para a construção de vivências compartilhadas e coletivas. Deste modo, com o objetivo de proporcionar reflexões e gerar proximidade com o público, este espaço expositivo, permeado por diversas camadas de imagens e sons, pode ser entendido como um lugar estético, lúdico, participativo e interativo a ser experienciado.

“Lambes” são colagens aplicadas sobre prédios, postes e viadutos. Produzidos por meio de plataforma digital, expostos em grandes formatos e montados com páginas fracionadas, visa remeter diretamente ao processo de colagem de peças publicitárias, e se assemelham tanto aos cartazes quanto aos suportes dispostos na rua, os outdoors.

“Realidade Aumentada” são camadas virtuais sobre uma superfície. A intenção é expandi-la e torná-la híbrida, a partir do aplicativo ARTIVIVE.

“Vídeo Mapping” é a projeção de animações e vídeo sobre objetos, empenas de prédios, grafites, dobraduras, entre outras possibilidades. É a associação da imagem imaterial, realizada por meio da luz e o objeto material, cujo objetivo é “dar vida” ao espaço, produzindo alterações na percepção do espectador.

Nos dias atuais, a videoarte está se encaminhando para instalações interativas. – Foto: REprodução

A videoarte é uma forma de expressão artística que utiliza a tecnologia do Vídeo em artes visuais. O vídeo trabalha em uma concepção independente de uma linha de ações óbvias e esperadas, o que renova a experiência do observador, tornando-o ativo e co-criador. A videoarte permite uma interação perceptiva mais contemporânea de proximidade com o público (o público pode facilmente ser um videoartista) e também menos “museificada”.

Nos dias atuais, a videoarte está se encaminhando para instalações interativas. Os antigos vídeos que antes eram editados em modo linear agora são realizados com a ajuda de softwares e outros programas digitais. Alguns artistas aderiram a proporções cinematográficas para exibições de seus vídeos, utilizando-se da ambientação que esse proporciona. Outros ainda preferem instalações em museus, que ainda se mantém um lugar consagrado para o artista, e que agora conta com uma maior adaptação aos projetos.

A Mostra foi contemplada pelo edital Profe/Proece/UFMS e é realizada também em parceria com a Associação Sul-Mato-Grossense de Arte Educadores (Asmae). Fica em cartaz até 3 de fevereiro de 2020, e o horário de visitação é das 8 às 17 horas, com entrada gratuita. O MIS fica no 3º andar do Memorial da Cultura e Cidadania, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro. Telefone: (67) 3316-9178.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com