Noruega paralisa repasses para a proteção da Amazônia

O ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Ola Elvestuen, anunciou nesta quinta-feira a suspensão dos repasses de 300 milhões de coroas norueguesas, o equivalente a R$ 133 milhões, a medidas para conter o desmatamento no Brasil.

Imagem registra devastação no Pará Foto: Raphael Alves/AFP/13-10-2014

A informação foi publicada pelo jornal norueguês “Dagens Næringsliv”. A publicação lembra que o país nórdico trabalha há dez anos em estreita colaboração com o Brasil para proteger a floresta amazônica e, neste período, doou 8,3 bilhões de coroas norueguesas, ou cerca de R$ 3,69 bilhões, para o fundo brasileiro cujo objetivo é conter o desflorestamento.

A gestão do Fundo Amazônia, cujo principal doador é a Noruega, seguido pela Alemanha, virou alvo de controvérsia nos últimos meses, depois que o ministro Ricardo Salles começou a criticar a destinação dos recursos e a forma como eles vêm sendo geridos. O governo quer utilizar parte dos recursos para indenizar ruralistas por desapropriações de terras em unidades de conservação. Os governos europeus são contrários à medida.

Salles diz também haver suposta falta de “sinergia” e visão “estratégica” na aplicação dos recursos. Segundo ele, o fundo teria se transformado num mecanismo de mera distribuição de recursos sem dispositivos de avaliação dos resultados, o que colocaria em risco os objetivos estabelecidos para a sua própria constituição.

O GLOBO entrou em contato com o Ministério do Meio Ambiente brasileiro e com a Embaixada da Noruega, mas ainda não obteve resposta.

A Alemanha já havia anunciado o corte de repasses ao Brasil, mas a projetos de preservação da floresta que não estavam ligados ao Fundo Amazônia. O governo brasileiro reagiu afirmando não precisar do dinheiro do país europeu. Com informações O Globo

Comente esta noticia...

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com