Inaugurada a primeira “Sala Lilás” no interior do Estado

No dia em que a Lei Maria da Penha completa 13 anos, foi inaugurada a primeira Sala Lilás em Delegacias no interior do Estado. O município de Sidrolândia recebeu nesta quarta-feira (07), o novo local de atendimento e serviço de proteção às mulheres em situação de violência.

A Sala Lilás atenderá também crianças e meninas vítimas de violência, preservando-as da espera na recepção comum, disponibilizando brinquedos, livros e atendimento com psicóloga. O projeto é resultado de uma parceria da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul com a Prefeitura Municipal de Sidrolândia, que realizou as obras de reforma e ampliação do espaço da Delegacia de Polícia Civil.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Delegado Marcelo Vargas, as “Salas Lilás” nas Delegacias do interior do Estado são “equipamentos para melhor servir e proteger as mulheres, com atendimento diferenciado e mais humanizado”, lembrando que “todas as delegacias do Estado estão aptas a atender todos os casos de violência contra mulheres, o que estamos fazendo é buscando parcerias para adequar o ambiente, tornando-o menos áspero às denúncias.”

Os municípios de Amambai, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro e Bonito irão inaugurar “Salas Lilás” nas Delegacias de Polícia Civil ainda neste mês de agosto, aprimorando o serviço de proteção oferecido às mulheres em situação de violência.

Amambai, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro e Bonito irão inaugurar “Salas Lilás” nas Delegacias de Polícia Civil ainda neste mês de agosto – Foto: Divulgação

A “Sala Lilás”, tem como característica ser um espaço acolhedor, exclusivo para crianças, meninas e mulheres vítimas de violência física e sexual, onde podem aguardar a realização de exame de corpo de delito com mais conforto e privacidade. Com ambientação aconchegante e com a proposta de humanizar o atendimento às vítimas de violência doméstica e familiar.

Em novembro de 2017 o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul inaugurou a primeira “Sala Lilás” no IMOL de Campo Grande, essa ideia serviu de modelo para outra instituição da segurança pública estadual.

Por sua vez, a secretária especial de Cidadania, Luciana Azambuja, que esteve à frente da Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres no período em que a Sala Lilás do IMOL foi inaugurada e que o conceito foi estendido para a Polícia Civil, lembra que “a humanização do atendimento às mulheres e meninas em situação de violência é prioridade não só nas nossas pautas da Subsecretaria da Mulher e da Cidadania, como também para o governador Reinaldo, que não tem medido esforços para que ações e políticas de enfrentamento à violência de gênero sejam instituídas, de forma integrada e transversal nas diversas áreas do governo”.

A Subsecretária Estadual de Políticas para Mulheres, Giovana Correa reforça que “quando uma mulher sofre a violência, a primeira coisa que ela deve fazer é procurar ajuda, o Estado pauta suas ações com o objetivo de que cada vez mais mulheres sejam orientadas sobre como podem combater esse tipo de violência e como a denúncia pode ajudar a diminuir o número de vítimas”.

 

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com