Bolsonaro afasta diretor-presidente da Ancine por ordem judicial

O presidente Jair Bolsonaro afastou, nesta sexta-feira, Christian de Castro do cargo de diretor-presidente da Ancine. O mandato de Christian teve início em 2018 e iria até 2021. A decisão foi publicada na tarde desta sexta, em edição extra do Diário Oficial.

Christian de Castro, diretor-presidente da Ancine, no Rio2C  – Foto: Divulgação/Felipe Panfili

Junto com Christian foram destituídos outros quatro funcionários da agência: Magno de Aguiar Maranhão Junior, Juliano César Alves Vianna, Marcos Tavolari e Ricardo César Pecorari. Os policiais procuravam “documentos, mídias e outras provas” nos gabinetes de Christian de Castro e dos quatro funcionários. No decreto do ministro Osmar Terra proíbe a entrada de todos às dependências da Ancine e o bloqueio de suas contas nos sistemas da agência.

Alex Braga Muniz, que integra a diretoria colegiada da agência, foi nomeado substituto de Castro.

O afastamento se deu, segundo o decreto, “em cumprimento da decisão proferida pelo Juízo da 5ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro”. A informação foi confirmada em nota do Ministério da Cidadania enviada na noite de sexta (30). Segundo a nota, o processo corre em segredo de Justiça. “O Ministério da Cidadania informa que demandará esforços para que a Agência possa atender o setor com normalidade”, diz a nota.

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com