Megaoperação contra tráfico de armas e munições prende dois em MS

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul participou da megaoperação para apreensão de uma quadrilha responsável pelo tráfico de armas e munições para o Rio de Janeiro (RJ). A investigação foi deflagrada pela Polícia Rodoviária Federal e Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) da Polícia Civil carioca.

Na Capital, o Garras cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão – Foto: Bruno Henrique

O Garras cumpre os quatro mandados de prisão no Estado. Até a manhã desta segunda-feira dois suspeitos foram encaminhados para a delegacia.

Moacir  Teixeira de Freitas, 46 anos, foi preso em uma lavanderia, no bairro São Francisco, na Capital. Ele trabalhava de auxiliar administrativo na empresa e estava subindo para o cargo de motorista.

Ele teria saído da prisão em janeiro deste ano. Moacir teria sido preso em julho do ano passado após retornar de férias em família da capital fluminense.

“Comprei um carro clonado na OLX. Quando voltei para Campo Grande a polícia me parou e revistou o carro inteiro. Tinha buracos na lataria”, contou o preso.

O outro suspeito foi preso em um circo, em Dourados. O trapezista Valdisney Ederson Alves, 28 anos, também faz parte da quadrilha.

“Nas próximas horas devemos concluir os mandados. A integração entre as polícias foi fundamental para conseguir prender a quadrilha que ultrapassa barreiras do estado e do país”, afirmou o delegado do  Garras, João Paulo Sartori. Com informações do Correio do Estado

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com