Adolescente seria executado em tribunal do crime por debochar do PCC na Capital

A Polícia Militar resgatou na madrugada desta segunda-feira, na Vila Nhá-Nhá, um adolescente de 17 anos que foi condenado à morte pelo tribunal do crime. Conforme apurado, a vítima estaria ligada à facção Comando Vermelho (CV) e seria executada a facadas por rivais depois de debochar um criminoso do Primeiro Comando da Capital (PCC). Os suspeitos tentaram fugir pulando casas, mas foram detidos. Entre eles havia um garoto de 14 anos.

PM resgatou vítima e prendeu suspeitos ontem, na Capital – Foto: Reprodução

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM fazia rondas pela Travessa Trigueira, quando avistou um dos suspeitos aparentando certo nervosismo em frente a uma casa abandonada. Ao notar a aproximação dos policiais, ele correu para dentro do imóvel, ocasião em que os demais fugiram pulando muro e invadindo uma residência vizinha.

Dentro do imóvel abandonado estavam Juscelino Pinheiro Rodrigues, de 26 anos, o adolescente de 14 anos e o outro de 17 anos que estava amarrado, com supercílio cortado e com dificuldades para andar. Durante abordagem, os militares viram que na casa ao lado, o morador gritava porque havia um dos suspeitos no telhado.

Identificado apenas como Felipe, o rapaz se entregou. Logo em seguida, o morador da mesma casa voltou a pedir socorro, alegando que mais dois homens estavam escondidos lá. Eles foram presos e identificados como Maikon Henrique Roger Rapini, 20, e Renato Augusto Braga, 32. Em entrevista, o grupo confessou ter montado tribunal do crime para julgar o adolescente.

A vítima havia debochado de um integrante do PCC identificado apenas como Baiano, que teria sido alvo de atentado. Por este motivo, acionaram comparsas que estão presos  e estes, por sua vez, autorizaram a execução. O adolescente seria levado para o local do crime em um veículo preto. Ele foi torturado e estava com diversos ferimentos. O grupo responde por sequestro, tortura e corrupção de menor.  Com informações do Correio do Estado

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com