Acadêmicos do Pantanal homenageia este ano a escola de samba mais antiga de Corumbá

Prometendo promover um dos melhores desfiles desde sua fundação, o G.R.E.S. Acadêmicos do Pantanal vai homenagear a mais antiga escola de samba de Corumbá, a Império do Morro, que completa 60 anos de organização em 2018. Com a média de 800 componentes, a escola será dividida em 13 alas e tem dois carnavalescos à frente, sendo um deles Jackelyny Pazzolyny. O responsável pela comissão de frente será elemento surpresa do desfile.

Com o enredo “A Pantanal é verde e rosa e celebra 60 páginas de glórias”, a escola vai imortalizar na avenida as seis décadas de tradição da Império, que vem enaltecendo a cultura corumbaense desde a sua fundação. “O enredo vem falando de uma escola de samba muito querida em Corumbá, que é a Império do Morro. Pegamos os enredos mais marcantes da escola juntamente com seus fundadores e com aquelas pessoas que mais contribuíram com a Império do Morro. Tudo isso se transformou em nosso enredo de 2018”, explicou Fernando Willian da Costa, presidente da Acadêmicos do Pantanal.

Acadêmicos do Pantanal se apresenta na primeira noite de desfiles. (Foto: Gisele Ribeiro)

À frente da escola, juntamente com o presidente, estão a vice-presidente Bianca Baruki; 1º secretário Rewerton Rever; 2º secretário Luiz Carlos de Oliveira, e 1º tesoureiro Enilde Vital da Costa. Ano passado, a Acadêmicos do Pantanal ficou em terceiro lugar do Grupo de Acesso com o tema “Bar Brasil”. Pela ordem estabelecida pela Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá (Liesco), a Pantanal desfila no domingo, 11 de fevereiro, sendo a quarta escola a se apresentar na Passarela do Samba.

“Vamos mostrar as novidades na avenida, mas podemos antecipar que vamos fazer um desfile bem técnico, preparado, para fazermos melhor que no ano passado e esperar o melhor ano da Acadêmicos do Pantanal, estamos nos esforçando para isso. Vamos fazer um carnaval com o nível de escola de Grupo Especial”, garantiu Fernando.

Neste ano, o mestre de bateria será Igor Medeiros e 100 ritmistas vão levantar o público e mostrar o samba da escola. A rainha de bateria é a Carol Duarte e o mestre-sala será Márcio, que vem do Rio de Janeiro exclusivamente para o desfile. A porta-bandeira é a Lúcia Baruki. Serão cinco carros alegóricos, contando com o abre alas.

Fundada em 25 de julho de 2001, a Escola de Samba Acadêmicos do Pantanal tem sede localizada na rua Joaquim Venceslau de Barros, nº 1100, no bairro Aeroporto. Os ensaios começam nesta quarta-feira, 10 de janeiro, e vão acontecer na sede, sempre às 20 horas.

 

Ficha Técnica

Presidente: Fernando Willian da Costa

Carnavalesco: Jackelyny Pazzolyny

Diretores de Carnaval: Erykarla Costa e Wesley Santana

Enredo: “A Pantanal é verde e rosa e celebra 60 páginas de glórias”

Autores do Samba-Enredo: Nino Smith e Adelmo Luiz

Mestre de Bateria: Igor Medeiros

Ritmistas: 100

Rainha da Bateria: Carol Duarte 

Alas: 13

Componentes: 800

Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Márcio e Lúcia Baruki

Carros Alegóricos: 5

Fundação: 15/07/2001

 

Confira o samba-enredo de 2018 da Acadêmicos do Pantanal, de autoria de Nino Smith e Adelmo Luiz:

Descendo o morro eu já posso imaginar…

A alegria do Rei…

É ver a porta bandeira a girar.

Num gesto da mais alta nobreza

A academia vem te homenagear

Herdeiros da cultura popular

Unindo as nossas paixões

Para a vitória alcançar

 

Pode aplaudir

Jogar confetes e serpentinas.

Nos salões sou pierrô e você a Colombina

A festa é nossa, a festa é sua…

Apaixonados no meio da rua…

 

Não deixa o samba morrer…

A esperança é você…

No voar do Tuiuiú revivendo a história

Sessenta anos de glória.

Orgulho dos nossos sambistas, revelando talentos, artistas

Dos fundadores às novas gerações

No girar da Coroa, surgem novos campeões

A cada enredo, a cada melodia.

Reflete a nossa emoção

Lá do céu a iluminar…

Dona Venância e uma constelação.

 

Nessa avenida soltar o grito da garganta

É o que eu mais quero…

Me dá licença…

Hoje eu sou Império.

Se o morro foi feito de samba, se o samba é pra gente se amar…

 

Quando a Pantanal passar

Não se acanhe em chorar…

Somos verde e rosa

Deixa o povo cantar

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com