Após perseguição policial trio é preso no centro de Campo Grande

Três suspeitos de participarem de uma quadrilha especializada em fazer empréstimos em nome de terceiros usando documentos das vítimas, segundo a polícia, foram presos em Campo Grande, nesta terça-feira (5), após uma integrante do grupo entregar os comparsas ao ser flagrada tentando aplicar mais um golpe.

Ao ser abordada, a mulher – uma senhora de idade – confessou que tentava realizar o pedido de crédito no valor de R$ 35 mil em nome de outra pessoa. Após a suspeita repassar informações do carro em que ela e os comparsas estavam, policiais civis em uma viatura descaracterizada saíram à procura do veículo, que foi encontrado na avenida Afonso Pena.

Carro usado por estelionatários sendo periciado após batida (Foto: Dyego Queiroz/G1 MS)

O motorista não obedeceu ordem de parada e entrou na rua 13 de Maio, no centro, pela contramão. O homem bateu em pelo menos dois carros e parou após os pneus serem atingidos pelos policiais. O suspeito tentou fugir a pé, mas acabou preso, assim como uma jovem, que também estava no veículo e levava R$ 6 mil em uma bolsa.

“Todo mundo se abaixou, escondeu. Todo mundo ficou apavorado. Tiros, né? A gente não está acostumado com isso. Foram momentos bem tensos. Teve gente se escondendo atrás dos carros”, narrou ao G1 uma vendedora que passava pelo local e não quis ter a identidade revelada.

Os policiais conseguiram chegar até a mulher que entregou o grupo após receberem informações de policiais de Dourados, no sul do estado, de que ela era uma golpista. A vítima pela qual a suspeita se passava mora na cidade do interior e já havia registrado boletim de ocorrência após ter sido comunicada pela financeira sobre a tentativa de retirada de crédito em nome dela.

“A polícia tem a informação de que eles usam idosos. Pessoas com aparência inocente. Isso ajuda eles no momento de aplicar o golpe, porque aquelas pessoas que atendem esses indivíduos não levantam suspeita. Ela disse que foi treinada para decorar números de documentos para não levantar suspeitas”, explicou o delegado Enilton Zalla.

Documentos como Carteira Nacional de Habilitação, cartões de banco, celulares e computador encontrados no veículo foram apreendidos e serão periciados. De acordo com a polícia, o chefe da quadrilha seria de Goiás. A participação de mais pessoas no esquema vai ser investigada.

Por causa das batidas durante a tentativa de fuga, o trânsito no centro de Campo Grande ficou congestionado. A 13 de Maio foi fechada entre a Afonso Pena e a rua Barão do Rio Branco. Agentes de trânsito e policiais militares precisaram controlar o fluxo. Com informações do G1

Sem Comentarios

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com