Obras de contenção do rio Anhanduí irão recuperar trechos críticos da Ernesto Geisel

“O pior trecho da avenida é esse aqui”, reclama o aposentado Ramão Romeiro, de 65 anos, mostrando a erosão que avança sobre a pista na avenida Ernesto Geisel. Os problemas apontados por ele referem-se à extensão da via em frente ao shopping Norte Sul Plaza, área incluída no projeto de recuperação viabilizado pelo Governo do Estado junto ao Governo Federal em parceria com a Prefeitura e Câmara de Vereadores.

O segmento onde serão realizados os trabalhos abrigam os pontos mais críticos da erosão. O principal problema, no local apontado pelo aposentado Ramão Romeiro, é onde parte da pista já foi interditada após o asfalto ceder.

Intervenções serão feitas em uma extensão de 2,4 quilômetros. Foto: Divulgação

Mais à frente, próximo ao ginásio Guanandizão, a erosão tem crescido também ameaçando comprometer a via. “Está aumentando bastante, despencando as margens”, conta o comerciante Jonas Nunes, de 55 anos, que tem uma oficina mecânica no local.

Ele lembra que há tempos os moradores e comerciantes do entorno aguardam uma solução para os problemas da Ernesto Geisel e espera que agora a obra coloque fim aos problemas provocados pelo grande volume de águas que o rio recebe. “A cidade inteira cai aqui dentro”, comenta.

As obras prestes a serem iniciadas com contrapartida estadual preveem justamente a solução do problema apontado por Jonas.

Elas serão executadas num trecho de 2,4 quilômetros entre as ruas Santa Adélia e Aquário e incluem serviços de drenagem, recomposição dos taludes e sistema de gabião para canalização da água.

Após as intervenções para conter a erosão, será feita restauração da pista, recapeamento, construída uma ciclovia e melhorada a sinalização de trânsito.  A obra já foi licitada e a previsão da prefeitura, executora do projeto, é que tenha início ainda neste ano.

Comente esta noticia...

2010 © Gazeta do Pantanal - Campo Grande - MS - www.gazetadopantanal.com